Header Ads

Figuras de Pensamento (Figuras de linguagem)


As figuras de pensamento são aquelas que resultam ora de uma discordância entre o sentido literal de uma expressão linguística e os verdadeiros propósitos que levam alguém a utilizá-las em determinado contexto (ironia e prosopopeia); ora de um realce que é dado a uma ideia que se quer salientar (hipérbole, antítese e paradoxo) ou minimizar (eufemismo).














Hipérbole: Exagero de uma ideia, a fim de causar impacto. Exemplos: 
Já repeti um milhão de vezes!
Estou esperando há séculos!

Eufemismo: Ocorre quando uma palavra ou expressão é empregada em lugar de outra que se considera desagradável ou forte, a fim de suavizar algo 'sofrido'. Exemplo:


"Não chorem! que não morreu!

Era um anjinho do céu
Que um outro anjinho chamou!
Era uma luz peregrina,
Era uma estrela divina
Que ao firmamento voou!"
(Anjinho, Álvares de Azevedo)

Ironia: Consiste em sugerir o contrário do que os termos ou expressões parecem indicar por meio do contexto, da contradição ou da entonação, com o intuito depreciativo ou sarcástico. Exemplo:

"Marcela amou-me durante quinze meses e onze contos de réis." (Memórias Póstumas de Brás Cubas, Machado de Assis)

Prosopopeia ou personificação: Atribuição de características humanas a seres inanimados e imaginários. Exemplo:


Por entre lírios e lilases desce

A tarde esquiva: amargurada prece
Põe-se a Lua a rezar.
(A Catedral, Alphonsus de Guimaraens)

Antítese: Aproximação de palavras com sentidos opostos. Exemplo:


O pensamento ferve, e é um turbilhão de lava;

A forma, fria e espessa, é um sepulcro de neve...
E a Palavra pesada abafa a Ideia leve,
Que, perfume e clarão, refulgia e voava.
(Inania verba, Olavo Bilac)

Paradoxo: Resulta da associação de ideias ou conceitos que criam verdadeiras contradições. Exemplo:


Amor é fogo que arde sem se ver;

É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente.
É dor que desatina sem doer;

Apóstrofe: Ocorre quando nos referimos a uma pessoa (real ou imaginária), presente ou ausente, como uma forma de enfatizar uma ideia ou expressão. Exemplo:


Senhor Deus dos desgraçados!

Dizei-me vós, Senhor Deus!
Se é loucura... se é verdade
Tanto horror perante os céus?!
(Navio Negreiro, Castro Alves)

Gradação: Sequência de palavras que intensificam uma ideia. Exemplo:


"Aqueles homens gotejantes de suor, bêbados de calor, desvairados de insolação, a quebrarem, espicaçarem, a torturarem a pedra [...]".

(O Cortiço, Aluísio Azevedo)


Fontes: Coleção Enem e Vestibulares: O passo decisivo para sua aprovação; Português: Maria Luiza Abaurre, Marcela Nogueira Pontara, Tatiana Fadel.


Gostou? Acompanhe nossa página no Facebook!




Leia também:

Tecnologia do Blogger.