Header Ads

Arcadismo [resumo]

Na Grécia Antiga, a Arcádia era uma região localizada na parte central no Peloponeso, de relevo montanhoso e habitada por pastores. Já na Antiguidade, a região foi associada a um lugar especial, quase mítico, dominado pelo deus Pan, onde seus habitantes uniam o trabalho à poesia, cantando o paraíso rústico em que viviam. 














Édipo e a Esfinge, de Ingres

No século XVIII, Arcádia passa a designar as agremiações que se reuniam regularmente para restaurar o estilo clássico dos poetas clássico-renascentistas. Nas Arcádias Literárias, observa-se um princípio fundamental: a poesia ali produzida deveria seguir as regras clássicas. Por esse motivo, a expressão Neoclassicismo passou a ser utilizada muitas vezes como sinônimo de Arcadismo

Contexto histórico 

Os séculos XV e XVI representaram para a história do Ocidente uma de suas etapas mais importantes: a transição da Idade Média para a Idade Moderna. Nesse período, houve acontecimentos significativos, tais como o Renascimento, a Revolução Comercial, a ascensão da burguesia, a Reforma Protestante, a formação dos Estados nacionais e o Absolutismo. Contudo, as últimas amarras com o mundo medieval foram cortadas somente no século XVIII, com a Revolução Francesa, pois, até sua ocorrência, apesar das mudanças produzidas pelo mercantilismo nas relações econômicas, as estruturas social e política daquela sociedade não haviam sofrido alterações significativas. O século XVIII foi decisivo para a disputa política entre a burguesia e a nobreza. A burguesia controlava a economia do país, enquanto a nobreza tornava-se cada vez mais decadente, e a aristocracia era alvo do descrédito por parte da população . Fortalecida, a burguesia impunha-se como classe de prestígio e exigia participação nas decisões políticas. No Brasil, ainda colônia portuguesa, os ecos da liberdade vindos dos Estados Unidos e da Europa fazem-se presentes na voz dos intelectuais, homens que, graças à sua condição social privilegiada, estudam na Europa e para cá retornam devidamente diplomados e cheios de ideais libertários. 

Filosofia 

O século XVIII foi marcado pelo desejo de olhar para o futuro, como reação a uma superficialidade da arte e dos costumes atribuída aos excessos do Barroco. As ideias e as formas do Classicismo são recuperadas como caminho para o equilíbrio e para a reflexão racional. É essa a atitude definidora do Iluminismo (conjunto das tendências ideológicas, filosóficas e científicas desenvolvidas no período), após a recuperação de um espírito experimental, racional, que buscava o saber enciclopédico. Essa postura foi associada imediatamente à metáfora das "luzes", que iluminariam a cultura barroca, dominada pelas "trevas" e pelo obscurantismo religioso. 

Características:
  • Iluminismo;
  • Retomada de uma postura racional; 
  • Equilíbrio entre razão e sentimento;
  • Arte como imitação da Natureza;
  • Universalismo;
  • Pastoralismo, bucolismo;
  • Busca da clareza das ideias;
  • Retomada dos modelos clássicos;
  • Simplicidade formal;
  • Gosto pelo soneto e pelo decassílabo;
  • Ausência quase total de figuras de linguagem.

Influências:
  • Francis Bacon;
  • Descartes;
  • Locke;
  • Isaac Newton.

Marcos:
  • 1690- Fundação da Arcádia.
  • 1756 - Fundação da Arcádia Lusitana (início do Arcadismo português).
  • 1768 - Obras- Cláudio Manuel da Costa (início do Arcadismo brasileiro).

Principais artistas e obras:
  • Bocage: Rimas. 
  • Cláudio Manuel da Costa: Obras. 
  • Tomás Antônio Gonzaga: Liras de Marília de Dirceu, Cartas Chilenas. 
  • Basílio da Gama: O Uraguai. 
  • Santa Rita Durão: Caramuru.

Fontes: Português: Linguagens - William Cereja & Thereza Cochar + Português: Língua, Literatura e Produção de Texto: Maria Luiza Abaurre, Marcela Nogueira Pontara & Tatiana Fadel.

Gostou? Acompanhe nossa página no Facebook!



Leia também:

Tecnologia do Blogger.