Header Ads

Quinhentismo: A literatura de informação e literatura de catequese

A literatura de informação


Muitos textos em forma de cartas de viagens , diários de navegações e tratados descritivos formam a chamada literatura de informação ou de expansão cultivada em Portugal à época das grandes navegações. A finalidade desses textos , escritos em prosa, era narrar e descrever as viagens e os primeiros contatos com a terra brasileira e seus nativos, informando tudo o que pudesse interessar aos governantes portugueses. Eis algumas das principais produções da literatura informativa no Brasil-Colônia do século XVI:














  • a Carta, de Pero Vaz de Caminha;
  • o Diário de navegação, de Pero Lopes de Sousa;
  • o Tratado da terra do Brasil e a História da Província de Santa Cruz a que vulgarmente chamamos Brasil, de Pero de Magalhães Gândavo;
  • o Tratado descritivo do Brasil, de Gabriel Soares de Sousa;
  • os Diálogos das grandezas do Brasil, de Ambrósio Fernandes Brandão. 


A literatura de catequese


Os jesuítas vindos ao Brasil com a missão de catequizar os índios deixaram inúmeras cartas, tratados descritivos, crônicas históricas e poemas. Naturalmente, toda essa produção está diretamente relacionada à intenção catequética de seus autores, entre os quais se destacam os padres Manuel da Nóbrega, Fernão Cardim e principalmente, pelas qualidades literárias, José de Anchieta.


José de Anchieta

Fontes: Português: Linguagens - William Cereja & Thereza Cochar + Português: Língua, Literatura e Produção de Texto: Maria Luiza Abaurre, Marcela Nogueira Pontara & Tatiana Fadel.

Gostou? Acompanhe nossa página no Facebook!



Leia também:

Tecnologia do Blogger.