Header Ads

O Cubismo e a multiplicação da perspectiva

Na Imagem: O quadro Homem num café, de Juan Gris (1912), representa bem a multiplicação de pontos de vista buscada pelos cubistas.















O termo Cubismo surge na pintura com Matisse, em 1908, ao criticar um quadro de Braque, no Salon des Indépendants. Designa um modo de expressão que recria, através de planos geométricos, elementos da realidade.

O espírito da geometria e dos volumes procura sugerir a visão simultânea dos diferentes ângulos do objeto representado. Picasso e Braque são os primeiros grandes nomes do Cubismo.

O Cubismo apresenta-se como um questionamento do descritivismo clássico. A pintura passa a ser dissociada de uma postura descritiva da realidade, apresentando relações e não formas acabadas. A maneira que os artistas encontram para enfatizar tais relações é a utilização de diferentes pontos de vista, a partir dos quais um determinado objeto pode ser observado.

De modo geral, a literatura cubista manifesta-se principalmente na produção poética e caracteriza-se por associar o ilogismo, a simultaneidade, o instantaneísmo e o humor. Volta-se para novas perspectivas e busca manter as coisas em permanente estado de relação.



Fonte: Livro de Português - Volume único, de Maria Luiza Abaurre, Marcela Nogueira Pontara e Tatiana Fadel.

Gostou? Acompanhe nossa página no Facebook!



Leia também:

Tecnologia do Blogger.