Resenha: Física Atômica e Conhecimento Humano, de Niels Bohr


Niels Bohr foi uma das figuras centrais na evolução da ciência no século XX. Durante a maior parte de sua vida acadêmica ocupou o posto de diretor do Instituto de Física Teórica da Universidade de Copenhague, tornando-se uma referência mundial nos estudos da física atômica. Foram justamente seus trabalhos nesse campo, especificamente os estudos acerca do modelo do átomo, que levaram Niels Bohr a receber o Prêmio Nobel em 1922.

Bohr fez parte de uma geração de físicos que revolucionou a ciência no século XX. Suas contribuições para o campo da física atômica abriram caminho para novas interpretações acerca da natureza. Além disso, tendo em vista todas as grandes descobertas no ramo da física que estavam ocorrendo na época, Niels Bohr tornou-se um expoente na revisão dos fundamentos filosóficos da física.

O livro “Física Atômica e Conhecimento Humano” contém diversos ensaios produzidos por Niels Bohr entre os anos de 1932 e 1957, pela primeira vez oficialmente publicados em português por essa edição da Editora Contraponto. Nas próprias palavras de Bohr, esses ensaios tratam da “lição epistemológica que nos foi dada pelo moderno desenvolvimento da física atômica e sua importância para a análise e a síntese em muitos campos do conhecimento humano”.

Apesar de todos os ensaios contidos nesse livro estarem interligados, é possível dividi-los em três grupos a fim de facilitar a interpretação do leitor. O primeiro grupo de artigos, produzidos entre os anos de 1932 e 1938, discutem os problemas biológicos ligados à globalidade apresentados pelos organismos vivos. A segunda parte do livro é constituída por um artigo publicado em 1949, que trata dos problemas epistemológicos trazidos pela física quântica. Já a terceira parte do livro, que contém os ensaios publicados entre os anos de 1954 e 1957, é bem similar ao primeiro grupo de artigos, mas com uma terminologia mais avançada.

Além disso, o livro também conta com uma narrativa de Niels Bohr a respeito do debate que ele teve com Albert Einstein acerca dos novos rumos da física, considerado até hoje um dos debates mais importantes da história da ciência.

Certamente recomendo a leitura a todos que desejam aprofundar seus conhecimentos sobre a física atômica. De um modo geral, o livro é curto, o que torna a leitura um pouco mais rápida. Entretanto, aqueles que estão mais acostumados à linguagem utilizada em livros de divulgação científica e não têm muita intimidade com ensaios e artigos científicos podem ter um pouco de dificuldade na hora de interpretar os textos, devido à linguagem mais técnica empregada nos ensaios contidos nesse livro.