Ads

Resenha: As Crônicas de Nárnia, de C. S. Lewis


Olá, pessoal! Tudo bem com vocês? Estou chegando com mais uma resenha de livro quentinha para vocês... E dessa vez vou falar sobre uma séries de livros infanto-juvenis que já podemos considerar como um grande clássico da literatura mundial: As Crônicas de Nárnia, de C. S. Lewis. Apesar de os filmes serem muito populares, sei que muitos de vocês ainda não leram os livros, então vou falar um pouquinho sobre eles.

Muita gente se assusta quando vê o livro pela primeira vez, devido à quantidade de páginas. Entretanto, vale destacar que "As Crônicas de Nárnia" na verdade se refere a uma série de 7 diferentes livros. Então, no fim das contas os livros são bem fininhos e rápidos de ler. Os livros que compõem a série são: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa, Príncipe Caspian, A Viagem do Peregrino da Alvorada, A Cadeira de Prata, O Cavalo e seu Menino, O Sobrinho do Mago e A Última Batalha.


O livro "O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa" é provavelmente o mais conhecido de todos. A obra narra a história de quatro irmãos (Pedro, Susana, Edmundo e Lúcia Pevensie) que descobrem um mundo secreto chamado Nárnia, acidentalmente enquanto brincavam de esconder em um guarda-roupa. Quando chegam ao misterioso novo mundo, descobrem que apesar de todas as belezas e criaturas maravilhosas que o habitam, o lugar está enfrentando um inverno terrível que já dura 100 anos. Este inverno foi imposto pela feiticeira Jadis, conhecida como Feiticeira Branca e atual rainha de Nárnia. Então, com a ajuda do leão Aslam, os quatro irmãos precisam descobrir uma forma de derrotar a terrível rainha.


Os outros seis livros também narram diferentes aventuras em Nárnia. Em "Príncipe Caspian", os quatro irmãos voltam à Narnia e conhecem o bondoso príncipe Caspian X, e então precisam ajudá-lo a tirar o poder das mãos do falso rei de Nárnia, Miraz, a fim de trazer a paz ao país novamente. Em "A Viagem do Peregrino da Alvorada", Lucia e Edmundo viajam de navio à procura dos sete fidalgos banidos por Miraz, enfrentando diversas aventuras e perigos ao longo do trajeto. "A Cadeira de Prata" narra a história de quando Eustáquio Mísero e sua amiga Jill Pole vão à Nárnia e iniciam uma jornada em busca de um príncipe perdido, filho de Caspian X. Já o livro "O Cavalo e seu Menino" narra a história do cavalo falante Bri e do garoto Shasta, que precisam evitar um ataque da Calormânia à Nárnia. O livro "O Sobrinho do Mago" narra a história dos primórdios de Nárnia, como a criação do país, o aparecimento de Aslam e o surgimento da Feiticeira Branca. Por fim, o livro "A Última Batalha", conta como Calormânia invadiu Nárnia e provocou uma violenta guerra que fez com que Aslam decidisse dar um fim ao país de Nárnia.

É importante destacar que os livros foram publicados por C. S. Lewis em diferentes épocas e fora de ordem cronológica. Então, se você quiser lê-los em ordem cronológica, pode considerar a seguinte sequência: 1º O Sobrinho do Mago, 2º O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa, 3º O Cavalo e seu Menino, 4º Príncipe Caspian, 5º A Viagem do Peregrino da Alvorada, 6º A Cadeira de Prata e 7º A Última Batalha.


──────⊱◈◈◈⊰──────

Curiosidades sobre os livros


- Segundo especialistas em literatura, Aslam é na verdade uma referência a Jesus, pois os atos praticados por ele ao longo do livro assemelham-se com os de Cristo.

- J. R. R. Tolkien foi um grande amigo de C. S. Lewis e disse que "As Crônicas de Nárnia" poderiam servir de instrumento para difundir os ideias cristãos entre as crianças.

- Os livros já ganharam diversas adaptações para televisão, rádio, cinema e teatro. Além dos filmes dos anos 2000, provavelmente bem conhecidos por você que está lendo esse post, a obra também já foi adaptada pela BBC em formato de série televisiva, exibida entre os anos 1988 e 1990 (e que inclusive ganhou um Emmy).

- C. S. Lewis ganhou a Medalha Carnegie em 1956, pelo seu livro "A Última Batalha"


──────⊱◈◈◈⊰──────

Polêmicas


- O autor C. S. Lewis foi acusado de adotar uma postura machista em seus livros, principalmente por conta do livro "A Última Batalha". No livro, a personagem Susana Pevensie não entra no "paraíso" criado por Aslam após o fim de Nárnia por ter se interessado por 'batons, náilons e convites', nas próprias palavras do autor... Como se o fato de uma mulher se interessar por coisas como maquiagem fosse um motivo para considerá-la menos capaz ou bondosa. J. K. Rowling, autora da série Harry Potter, já comentou sobre essa situação: "Chega um ponto em que Susana, que era a garota mais velha, se afasta de Nárnia porque fica interessada em batom. Ela tornou-se irreligiosa basicamente porque encontrou sua sexualidade. Tenho um grande problema com esta questão de Susana."

- C. S. Lewis também já foi acusado de racismo e xenofobia, principalmente por conta do livro "O Cavalo e seu Menino". No livro, é retratado um lugar chamado Calormânia, onde os habitantes possuem pele escura e usam barbas longas e turbantes, fazendo uma alusão aos povos árabes. O problema é que no livro esse povo é retratado a todo momento como se fosse a pior coisa que poderia existir no mundo. Durante a minha leitura, pude notar que o autor realmente deu uma forçada de barra para associar a imagem de povos árabes e hindus a algo ruim.

- O autor de "As Crônicas de Nárnia" também já recebeu diversas críticas dos próprios cristãos. Algumas pessoas alegaram que as histórias dos seus livros promoviam o paganismo, por conta dos personagens mitológicos e zoomórficos.  


──────⊱◈◈◈⊰──────

De um modo geral, adorei a leitura da série As Crônicas de Nárnia. É uma leitura leve e rápida, ideal para aqueles dias em que você quer se distrair e ter um momento de lazer agradável. As histórias são maravilhosas e vão entreter não só as crianças e adolescentes, como também um público mais adulto. Recomendo demais a leitura!