Header Ads

Resenha: O Estrangulador, de Sidney Sheldon

"O homem sorriu. Era verdade. Gostava de estrangular suas vítimas e virar seu rosto para cima, a fim de que chuva de Deus lavasse seus pecados. [...] A.S. viu a chuva caindo, e seu coração se encheu de alegria. Deus lhe dizia que era o momento de livrar o mundo de mais uma mulher diabólica [...]"

Londres está apavorada. Um estrangulador está à solta nas ruas. Já foram seis mulheres assassinadas e o departamento policial não sabe por onde começar.



Enquanto a maioria dos assassinos em série segue um certo padrão para encontrar suas vítimas, como, por exemplo, atacar apenas prostitutas ou mulheres de uma determinada idade, o estrangulador de Sidney Sheldon caminha na contramão. Ele não segue padrões, não deixa uma pista sequer. A única coisa que se sabe a seu respeito é que ele só ataca em dias chuvosos.


Apenas a mente sagaz de um jovem sargento será capaz de desvendar este quebra-cabeça. Seu nome é Sekio Takagi.

O pai de Takagi era dono de uma pequena empresa de produtos eletrônicos e esperava que seu filho algum dia conduzisse seu negócio na Inglaterra. Mas não. Sekio sempre se interessou pelo mundo do crime. "Quero ajudar as pessoas", dizia ele. Mal entrou na polícia e já havia solucionado mais de dez crimes. Por essa razão, era muito respeitado entre seus colegas de trabalho, o que deixava sua família muito orgulhosa. 

Porém, com o caso do estrangulador, toda a sua sagacidade é posta em jogo. Como solucionar um crime se não existem pistas?

"Como ele seleciona as vítimas? especulou Sekio. Onde as encontra? Como se aproxima o suficiente para matá-las sem que desatem a gritar ou saiam correndo? Era muito estranho. Será que o assassino usa algum uniforme, a fim de não parecer suspeito? Ou vive nas proximidades e conhece as vítimas? Ele não tinha respostas."

Finalmente, o assassino dá um passo em falso. Uma de suas vítimas escapa. É a peça fundamental que Takagi precisa para desvendar o caso mais complexo de sua carreira. É hora de agir. Cada segundo pode ser fatal. 

E o jornal anuncia: "Tempo nublado hoje, possibilidade de chuvas ao final da tarde".


Sidney Sheldon realmente é um mestre do suspense. É um dos poucos autores que realmente conseguem me segurar no mesmo livro do começo ao fim, sem pausas. Cada capítulo se encerra sempre com um novo mistério, um novo acontecimento. 

Todos os personagens são bem desenvolvidos. Nenhum deles é perfeito, todos mostram virtudes e defeitos, como na vida real. Neste livro o autor também mostra o carinho que tem pelas personagens femininas, que, como de costume, são sempre muito poderosas. Com Akiko Kanomori não é diferente; ela é forte, inteligente, cheia de talentos e vai ser a peça fundamental no desfecho do enredo.  

O estrangulador é um livro bem curto, com pouco mais de 170 páginas. Os 12 capítulos se desenvolvem cheios de diálogos, com a narração em 3ª pessoa quase sempre focada no protagonista, Sekio Takagi. 

Para o leitor acostumado com o suspense das já consagradas obras "A Perseguição" e "Corrida pela herança", não haverá decepções. Com "O Estrangulador", Sidney Sheldon mostra mais uma vez o porquê de ser considerando um dos reis da literatura policial. Um verdadeiro prato cheio para quem está procurando ação, suspense e emoção.

Gostou? Acompanhe nossa página no Facebook!



Leia também:

Tecnologia do Blogger.