Header Ads

Resenha: Será que Deus joga dados?, de Ian Stewart

"Você acredita num Deus que joga dados, e eu em lei e ordem absolutas"
Albert Einstein, carta a Max Born.

Einstein não acreditava num mundo com lugar para a imprevisibilidade ou o simples acaso. A história da matemática flui como um pêndulo, ora todos acreditavam num mundo onde a natureza era completamente imprevisível, ora onde tudo parecia poder ser explicado a partir da lei e ordem.




Agora, nasce um novo tipo de matemática que busca compreender as irregularidades deste universo. O caos revela coisas que mal suspeitávamos existir. Teorias antes aparentemente simples podem dar lugar a soluções extremamente complexas. O bater de uma única asa de borboleta pode gerar um ciclone que devastaria todo o litoral da Indonésia. A trajetória distante de um asteroide pode alterar o destino do Sistema Solar. Agora a questão não é saber se Deus joga dados, mas como ele o faz.




Nesta obra de Ian Stewart, escrita de forma inteiramente didática, temos acesso a este novo tipo de matemática. Podemos perceber como o caos está presente em diversas áreas, desde a matemática pura até a meteorologia e dinâmica populacional da natureza. O autor nos apresenta esta nova matéria passando desde os primórdios da ciência na Grécia Antiga até o desenvolvimento da tecnologia e dos supercomputadores. E o faz maravilhosamente bem, mostrando-nos tudo isso de uma maneira extremante simples, totalmente voltada a um público que ainda desconhece a matemática do caos.


Foram justamente suas tentativas de popularizar a matemática e torná-la acessível ao grande público, que renderam a Ian Stewart aclamação em todo mundo e também vários prêmios, como a Medalha Michael Faraday e o Prêmio de Popularização da Ciência da American Association for the Advancement of Science.

Ian Stewart

No início do livro, somos colocados diante da matemática primitiva dos povos antigos, que acreditavam que a natureza era inexplicável e que suas irregularidades aconteciam graças às desavenças entre as divindades que governavam o planeta. Depois, vamos para a época em que Newton já apresentava ao mundo sua mecânica clássica, e, a partir daí, todos começaram a acreditar que tudo na natureza poderia ser explicado e que restavam poucas coisas a serem descobertas. Mas aos poucos, com o avanço da tecnologia e, principalmente, com o surgimento dos computadores, vários cientistas passaram a perceber que o acaso não resultava da nossa ignorância, mas sim da maneira como o universo funciona. 

Em Será que Deus joga dados? somos introduzidos às mais variadas manifestações do caos. Stewart abre grande espaço para a ciência de Poincaré, o último matemático que foi capaz de caminhar livremente por todas as áreas da disciplina, para a topologia e também apresenta ao leitor os fractais, que são recursos necessários para descrever estruturas mais complexas. O autor também mostra como o caos está presente nas irregularidades das populações e na chamada matemática médica, e até mesmo na meteorologia.

Para deixar tudo claro ao leitor não especializado, Ian Stewart utiliza dezenas de ilustrações, gráficos e figuras geométricas, abandonando boa parte das fórmulas.

"Fórmula? Quem está interessado em fórmulas? Elas são a superfície da matemática, não a essência! [...] Porque por vezes não existe uma fórmula. A geometria porém, como a pobreza, está sempre conosco."

Ele também mostra ser fã do uso de analogias e comparações (algumas delas bem engraçadas, diga-se de passagem...), tendo usado várias delas em todas as partes do livro, tudo isso para facilitar a compreensão dessa nova área.

"Imagine um astronauta em órbita lunar fazendo o gato girar em volta da própria cabeça, numa cápsula espacial. (Sim, sei que uma cápsula espacial não é o local adequado para se girar gatos; seja compreensivo.) O gato gira periodicamente em torno do astronauta, o astronauta gira periodicamente em torno da lua, a Lua gira em torno da Terra, a Terra em torno do Sol, e o Sol faz sua revolução em torno do centro da galáxia. São cinco movimentos periódicos superpostos."



Será que Deus joga dados? é ricamente ilustrado, o que ajuda o leitor a compreender melhor as teorias e eventos históricos.

Com esta obra de Ian Stewart você certamente se surpreenderá com as descobertas e mistérios que envolvem o caos e perceberá também que ele não pode mais ser ignorado. A partir desta leitura, irá começar a ver o mundo com outros olhos, um mundo repleto de pegadas do caos. Arrisque-se!

"Mas é melhor ter um problema claro, por difícil que seja, do que viver eternamente iludido."


Gostou? Acompanhe nossa página no Facebook!



Leia também:

Tecnologia do Blogger.