Header Ads

Progressão textual e recursos coesivos

Um texto, para ter encadeamento lógico e progressão, deve apresentar as ideias adequadamente ligadas entre orações, períodos e parágrafos, compondo um todo coeso e coerente. Por meio de diversos recursos linguísticos, é possível conectar as partes de uma produção escrita ou falada.

Podemos estabelecer ligação com as informações anteriormente expostas por meio de epítetos, termos ou frases que qualificam uma pessoa ou objeto. Exemplo:



A presidenta recebeu Pelé no Palácio do Planalto. O "Rei do Futebol" foi falar sobre a Copa.

Também podemos fazer isso por meio das nominalizações, isto é, transformando um verbo da sentença em substantivo. Veja:

O filho desfeiteou o pai. A mãe fez uma interferência que desfeitas não são atos dignos.

Repare que a coesão foi possibilitada em virtude do uso dos termos "desfeiteou" e "desfeitas".
Outro importante recurso é o uso de pronomes para substituir um termo ou se referir a ele, sobretudo os pronomes relativos. Acompanhe abaixo algumas informações a respeito deles.



Uso dos pronomes relativos

São termos que se referem a um antecedente. São os vocábulos "quem", "qual", "que", "quando", "cujo" e "onde".
Ao empregarmos um pronome relativo, devemos observar alguns preceitos ditados pela gramática:
  • Pronomes relativos sempre se referem a termos anteriores. Por isso, faz-se necessário encontrar esses termos para que a concordância verbal seja mantida. Ex.: Há muitas pessoas que estão reclamando dos elevados impostos.

O termo "que" é um pronome relativo que retorna o termo "pessoas"; portanto, o verbo "estão" deve ser mantido no plural.
  • Se houver um verbo ou nome na oração que exija o uso de preposição, esta deve anteceder o pronome. Ex.: A moça a quem me referi é Joana.

Observe que o verbo "referir-se" exige o uso da preposição "a", pois quem "se refere" a alguém. Assim, torna-se obrigatória a presença dessa preposição antes do relativo "quem".
  • O pronome "quem" só deve ser empregado na indicação de pessoas. Ex.: Feliz é aquele em quem podemos confiar.
  • O pronome "onde" deve ser usado apenas na retomada de lugares ou nas referências a eles. Ex.: O colégio onde estudo fica na capital.
  • Os pronomes "cujo", "cujos", "cuja", "cujas" indicam relação de posse, tendo como ideia equivalente os termos "do qual", "de quem", "de que". Concordam sempre com a coisa possuída e devem ser antecedidos de preposição quando o caso exigir. Ex.: A casa cujas janelas estão fechadas pertence ao Barão.

Perceba que o pronome "cujas" está no feminino plural porque concorda com o termo possuído - "janelas".

Existem outros elementos gramaticais que também desempenham a função de conectivos, garantindo o sentido das ideias, como as conjunções e locuções conjuntivas, as preposições e locuções prepositivas, além dos termos de transição e dos advérbios.


Fonte: Coleção Enem & Vestibulares - O passo decisivo para sua aprovação (Volume 1 - Linguagens, Códigos e suas Tecnologias)


Gostou? Acompanhe nossa página no Facebook!



Leia também:

Tecnologia do Blogger.