Header Ads

Destaques no Enem 2016, estudantes dão dicas para alcançar as melhores notas na Redação


Entre os estudantes que compareceram ao segundo dia de provas do Enem 2016, apenas 0,99% deles alcançaram notas acima de 900 pontos na redação, que neste ano teve como tema "Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil”.

Qual o segredo desse grupo seleto? O Acrobata das Letras reuniu os depoimentos de alguns desses alunos destaques da última edição do Exame Nacional do Ensino MédioConfira:

Eduarda Trajano, 18 anos, de Olinda/PE. Nota: 980

"Olá! Meu nome é Eduarda Trajano, tenho 18 anos, sou de Olinda - PE e tirei 980 na redação do Enem. Foi uma surpresa enorme, visto que é um resultado bem legal para um aluno de terceiro ano do Ensino Médio que não fez cursinho de redação. Iniciei o ano fazendo em média duas redações mensais e obtia notas que variavam entre 800 e 860, no máximo. Com a proximidade do Enem comecei a fazer redações semanais sobre os possíveis temas que poderiam ser abordados na prova, sempre treinando a questão do tempo. Fiz o meu próprio esquema de redação adaptando a estrutura ao modo que favorecia mais a minha escrita, o que para mim foi o passo mais importante para o meu avanço porque tudo funciona melhor quando a nossa escrita flui bem. Outro fator que me ajudou bastante foi ter uma base legal em História do Brasil porque me possibilitou fazer várias alusões históricas sobre o tema durante o texto. Usar dados reais e um bom princípio de autoridade (no meu caso, uma frase do sociólogo Émile Durkheim) também me ajudou muito! :) 
É isso! Beijos e sucesso para vocês!"

João Manoel Sanches Lopes, 18 anos, de Promissão/SP. Nota: 920

"O meu contato com a redação do tipo dissertativo-argumentativo veio desde o 9° ano do ensino fundamental quando comecei a ter aulas com professores de Lingua Portuguesa maravilhosos, os quais, além de me ensinarem a escrever bem, apresentaram-me uma visão crítica do mundo!
Eu praticava desde o ensino médio a construção de redações, escrevendo uma ou duas por semana, sempre entregando-as aos meus professores para a correção. 
Hoje, eu vi que todo esse esforço valeu a pena, já que os resultados foram a mim apresentados: conquistei uma nota maior que 900 tanto no ENEM 2015(940) quanto no ENEM 2016(920). Felicidade mil :)"

Elisangela Aparecida Mazzutti, 17 anos, de Frederico Westphalen/RS. Nota: 920

"Meu nome é Elisangela Aparecida Mazzutti, tenho 17 anos, moro em Frederico Westphalen - RS - e tirei 920 na prova de Redação do ENEM 2016. Desde fevereiro do ano passado, eu vinha treinando todos os sábados a construção de uma redação exemplar no modelo ENEM, sempre com um tema que estivesse em pauta no momento. Além disso, assistia aulas de canais no YouTube e de cursos pré-vestibulares na internet que ensinassem a melhorar o rendimento nessa área. Acredito que a junção desses dois itens interligada ao envio desses textos para sites de correção especializados nesse exame foi fundamental para que eu alcançasse tal pontuação.
Fiquei extremamente feliz com essa nota, porque foi graças a ela que consegui uma média geral boa para meu ingresso ao ensino superior. Minha dica para estudantes que farão o ENEM 2017 é que procurem entender exatamente o que a banca espera de vocês em cada parte do texto, façam pelo menos uma redação por semana sempre tentando não repetir os erros já cometidos e mostrem seus textos para profissionais capacitados no assunto para que eles lhes instruam rumo ao 1000. Pois, como dizia Nicolau Maquiavel, “Para cada fim, há um meio adequado”."

Mayara Batista, de Salvador/BA. Nota: 940

"Meu nome é Mayara Batista, sou de Salvador-Ba e tirei 940 na redação do ENEM 2016. Durante todo o ano, estudei sozinha para o exame, contando apenas com o auxílio de professores do colégio. Para mim, foi uma surpresa enorme ver aquela nota pois apesar do domínio do assunto, não imaginei que iria superar 700 pontos. O segredo de uma boa redação é bem simples: ler, estar por dentro de assuntos da atualidade e ter noção das competências utilizadas na correção do texto. Com isso você consegue ter uma base de como redigir a sua redação e alcançar suas expectativas."

Ewerton Luiz Silva dos Santos, 19 anos, de Vitória de Santo Antão/PE. Nota: 940

"Iniciei 2016 tendo em mente que precisava alcançar uma boa pontuação no Exame, já que minhas notas anteriores variaram entre 600 e 680 pontos, assim sendo, me debrucei sobre livros de História, Filosofia e Sociologia, li muitos artigos de opinião na internet, estudei bastante gramática, baixei, li e reli diversas vezes o manual de redação do Enem 2016 visando conhecer melhor as competências analisadas pela banca e procurei sintetizar tudo o que havia aprendido escrevendo textos sobre os mais diversos assuntos em debate na sociedade. Durante todo o ano, pratiquei redação apenas em casa, e embora estivesse receoso, percebi que ia melhorando a cada texto escrito. 
Após ter feito o exame, pensei que não tiraria uma nota suficientemente boa, tive medo de tangenciar o tema, mas, no final, tudo isso era pessimismo: minha nota foi 940 pontos. Quando acessei o resultado, inicialmente não acreditei, mas depois de recarregar a página, concluí que era verdade, aquela nota era minha! 
Ademais, às pessoas que farão a próxima edição do Enem, sugiro que procurem conhecer a estrutura do texto dissertativo-argumentativo, sobretudo que atentem-se ao uso da linguagem padrão, ao domínio de outras áreas do conhecimento (base para melhorar a argumentação), à compreensão do tema exigido e, claro, à necessidade de escrever uma proposta de intervenção consistente. O caminho que sugiro para escrever um bom texto é ler e escrever bastante, é essencial fazer uma redação por semana, no mínimo."

Thifany Mello, 17 anos, de São Gonçalo/RJ. Nota: 980

"Meu nome é Thifany Mello, tenho 17 anos, moro em São Gonçalo - Rio de Janeiro e consegui 980 pontos na redação esse ano. Pretendo cursar psicologia na UFF (em Niterói).
Fiz o ensino médio em uma escola estadual, o que dificultou bastante os meus estudos pois sempre havia alguma disciplina sem professor, greves, e um enorme descaso do governo com os alunos, funcionários e professores, mas esses detalhes serviram como incentivos para me dedicar e superar minhas dificuldades. Meus pais, no ano passado, puderam pagar um cursinho de pré-vestibular perto da minha casa para mim. Só que assim que as aulas começaram lá, também começou uma greve dos professores que durou quase todo o 1º semestre. Por conta disso, decidi mudar de escola e continuar no curso. Mas tanto na escola nova, quanto no curso, tive professores maravilhosos e que sempre estavam dispostos a me ajudar.
A redação nunca foi um monstro de 7 cabeças para mim, pois desde pequena gostava muito de escrever e ler, o que ajudou nas minhas argumentações e, até mesmo, na forma de escrever. Tive um professor maravilhoso no curso que me ajudou muito e teve muita paciência comigo durante toda a caminhada de 2016. Ele toda semana levava temas diversos e possíveis para a redação e eu fazia o máximo que consiga, durante a semana e, felizmente, conseguia uma boa pontuação durante as aulas. Confesso que apesar de todo o meu esforço e dedicação, fiquei bastante surpresa com os 980. Eu sempre sonhei com um 1000, mas sabia que seria muito difícil, mas também não esperava uma nota tão boa quanto o próprio 1000.
As dicas que eu dou para os próximos vestibulandos é que vocês criem o hábito de ler e entendam como é a redação do enem (PRATIQUEM MUITO), porque se vocês souberem toda a estrutura, saberão como desenvolver qualquer tema!! Outra dica é que vejam suas dificuldades como desafios a serem enfrentados e conquistados. Nunca se desanimem por causa dos problemas :)"

Sergio Chociay Júnior, 17 anos, de Rondonópolis/MT. Nota: 1000

"Manoel de Barros dizia que escrevia para compor seus silêncios. De mesmo modo, desde minha infância, era muitíssimo interessado pela escrita e todas as suas nuances. Aprimorando minhas habilidades com experiências bem sucedidas, pude produzir inúmeros textos no ano de 2016. Não importavam os temas ou até mesmo os gêneros. Como disse Paulo Leminski: "tem que ter porquê?". Portanto, creio que o resultado do ENEM tenha fluído de a mesma forma como meus aprendizados se deram no ano. Escrevendo mais de cem textos, tornou-se cada vez mais automático confeccionar algo no estilo pedido da prova. Estudei muito ciências humanas e gramática - e esses são os segredos para se atingir a nota máxima na redação. Quando você é conectado a esses dois universos, sua linguagem se impõe no papel de forma clara e objetiva. Você demonstra, pois, uma opinião direta e que traduz o sentido de uma cidadania crítica e transformadora. Vale muito a pena se envolver nesses setores, não apenas para a prova. Para finalizar, poderia somente desejar um bom próximo ENEM a todos que o farão."

Deusdete Costa de Sousa Júnior, 20 anos, Macaúbas/BA. Nota: 900

"Olá! Meu nome é Deusdete Costa de Sousa Júnior, tenho 20 anos, sou residente da cidade de Macaúbas, a qual se situa no interior da Bahia; e, a minha nota de redação no ENEM 2016, foi 900.
O ano de 2016, como os outros anos que fiz o ENEM, foi mais um que tive de manter a busca para conquistar um sonho. Assim, como qualquer outra pessoa que procura introduzir-se no caminho universitário, tive que me adequar a rotina de estudos, optando por ser mais preciso nas matérias que tenho mais dificuldade, sendo essas os meus principais obstáculos. Sobre o segredo de fazer uma boa redação? Por mais clichê que seja a única opção que funcionou comigo e com alguns colegas, foi o hábito de fazer redações semanais (no caso eu fazia duas por semana), seguida de um excelente orientador que tive e optando também em fazer uso de citações, pois é de suma importância para dá uma melhor fundamentação em seu argumento. Evidentemente essa foi à melhor forma para me assegurar e criar confiança de que teria retorno depois de tanto empenho."

Nicole Barroso Quintino de Oliveira, 17 anos, Avanhandava/SP. Nota: 960

"Me chamo Nicole Barroso Quintino de Oliveira, tenho 17 anos e terminei o ensino médio em 2016. Moro em Avanhandava, interior de São Paulo. Sempre me dediquei muito aos estudos, principalmente na parte de linguagens, que é a minha paixão. Porém logo no início de 2016 eu perdi o meu irmão de 23 anos num acidente de moto, o que virou a vida da minha família toda de cabeça para baixo. Fiquei muitos dias sem ir para a escola para poder ajudar meus pais e minha irmã mais nova, e também porque não tinha estrutura psicológica para lidar com nada. Eu perdi meu melhor amigo da vida. 
Desisti de prestar o ENEM meses antes da prova, e também desisti dos demais vestibulares que eu queria prestar porque sabia que tendo ficado sem estudar por praticamente 6 meses eu jamais teria chance. Porém às vésperas do ENEM eu decidi tentar recuperar o máximo que eu pudesse dos conteúdos em tempo recorde e sabia que se meu irmão estivesse aqui ele se orgulharia. Me dediquei por cerca de um mês intensivamente às matérias que eu mais tinha chances de ir bem, e na semana antes da prova eu deixei de ir às aulas da escola e fiquei estudando técnicas de argumentação, temas prováveis e anotando o máximo de citações que eu conseguia. No domingo do dia 6/11, dia da redação, antes de sair de casa eu disse pra minha família que o tema seria algo relacionado à intolerância. Quando me deparei com o tema fique feliz demais. Consegui obter 960 pontos na redação do ENEM e trazer um pouco de alegria pra casa. 
A maior dica que eu daria para alguém é, antes de tudo, garantir uma excelente gramática e saber estruturar uma redação. Isso facilita demais, e foi o motivo de eu não ter precisado escrever por um ano inteiro e ainda assim ir muito bem. Em segundo lugar eu recomendo citações universais, aquelas que podem ser encaixadas em qualquer tema! Isso enriquece muito o texto e são fáceis de decorar por serem pequenas. E por último, mas não menos importante, os temas! E detalhe: dificilmente será um tema que está causando grande polêmica nas mídias! Geralmente o ENEM cobra aquilo que "ninguém quer falar" para justamente avaliar a capacidade de argumentação dos candidatos. Assisti muitos vídeos da Débora Aladim e do curso Pro-Enem! Ajudaram demais!!!"

Mikael Orestes de Melo, 19 anos, de Cupira/PE. Nota: 940

"Sempre gostei de escrever textos em que eu defendia o meu ponto de vista sobre determinada causa, e é justamente isso que a redação do Enem exige do estudante. Eu fazia em média 3 redações por semana em um cursinho da minha cidade, lá a gente tinha simulados com tempo cronometrado, o que me ajudou muito na prova.
Apesar disso, na hora eu fiquei um pouco preocupado com o tempo porque decidi mudar alguns dos meus argumentos quando a redação já estava quase pronta, mas preferi investir mais alguns minutos para entregar uma redação melhor. As palavras-chave do tema combinadas com história e sociologia foram a base e o segredo da minha redação, pela qual recebi, pela segunda vez no exame, 940 pontos."

Carina Alessandra Costa, 20 anos, de Santa Cruz de Minas/MG. Nota: 940

"Formei o terceiro ano em 2013 e no ano seguinte ingressei na Universidade através do SISU. Na época escolhi o curso de administração pois era o que eu mais me identificava. Porém, não gostei nada do curso e comecei a fazer só por fazer. Até que em 2016 comecei a me interessar pelo curso direito, o lugar onde eu trabalhava me influenciou muito, assim como algumas pessoas que eu conheci.
Então, resolvi dar uma reviravolta na minha vida. Tranquei a faculdade, pedi demissão do meu emprego e me foquei somente em estudar para o Enem. Entrei em um cursinho particular "intensivão" em julho, pagava com o meu seguro desemprego, e passava o dia estudando. Como era muita matéria eu acabava estudando redação uma vez na semana, ao longo desse tempo fiz umas 20 redações sobre temas diversos. Tinha a correção da professora do cursinho e algumas correções que eu comprava online. Sempre procurava dicas e aulas na internet, e assim ia praticando.
Fiz a segunda aplicação do enem, eu já tinha na minha cabeça que o tema seria sobre racismo, que é um tema sobre o qual eu adoro falar. Então eu já sabia como iria introduzir, argumentar e quais seriam minhas propostas. Não imaginava que iria tirar 940, pois o máximo que consegui praticando foi 880. Acho que a principal dica é conhecer as competências que são cobradas e fazer de tudo para não perder ponto em nenhuma, praticar e já ter algumas partes prontas na mente para não se desesperar na hora. Fiquei muito feliz e aguardo conseguir ingressar no tão querido curso de direito da UFLA ou UFMG."

Yasmin Costa Vargas, 17 anos, de Três Rios/RJ. Nota: 900

"Durante todo o ano de 2016, me empenhei em um curso de redação ao qual todas as semanas eu escrevia sobre um tema atual e com as dicas da professora, fui me aprimorando ao longo do tempo portanto já esperava uma boa nota por conhecer as técnicas do texto exigido pelo ENEM. Entretanto, ainda tinha um receio sobre não saber dissertar bem o tema proposto na hora da prova mas deu tudo certo.
Nesse caso, as minhas dicas são que mantenham-se antenados às atualidades, estudem as técnicas do texto dissertativo argumentativo e treinem muito porque não é brincadeira quando dizem que "a prática leva à perfeição"."

Leidiane, 17 anos, de Volta Redonda/RJ. Nota: 960

"Meu nome é Leidiane e sou do interior do estado do Rio de Janeiro, Volta Redonda. Tenho 17 anos e consegui obter 960 pontos na redação do Enem, pela primeira vez fazendo o exame. O resultado era esperado, visto que eu estudei o ano todo para essa prova.
No período da manhã, concluía o meu 3º ano na escola. A tarde eu estudava no cursinho e a noite, dedicava a prática de exercícios complementares. 
A dica que eu dou para conseguir uma boa nota na redação é treinar. Eu fazia 1 redação por semana, quando se aproximou da prova cheguei a fazer até 3 na semana. Além disso, manter-se atualizado e ter sempre um caderno para anotar dados que achar relevantes e que podem ser aplicados na dissertação. Depois de várias redações, você acaba encontrando um "modelo" no qual se identifica, como a minha introdução, por exemplo, sempre consistia em um fato histórico relacionado ao tema. Analisar as estruturas de redações nota 1000. E pesquisar teorias filosóficas ou literárias que sustentem seu argumento, a maioria se enquadra em vários temas. Elas foram a cereja do bolo para que eu conseguisse esses pontos! "Todo esforço tem a sua recompensa.""


Larissa Alves Kyriakidis, 22 anos, de São Paulo/SP. Nota: 920

"Tenho 22 anos e sou estudante de Cinema e Audiovisual. Prestei ENEM esse último ano pra tentar alguma vaga em cursos técnicos, se possível, em paralelo a graduação. 
Das coisas que, certamente, me levaram a obter uma nota alta na redação do ENEM foram: Em primeiro lugar, o conhecimento da estrutura de um texto dissertativo-argumentativo - isso é essencial porque tendo essa consciência estrutural, é possível modular os seus argumentos dentro do texto e inserir melhor outras áreas do conhecimento que sejam convenientes ao tema. Em segundo: leituras em voz alta. Pois é, isso me ajudou tanto a aprender o inglês quanto a perceber melhor o que eu estava escrevendo. Quando você escuta sua própria voz lendo um texto, você se atenta melhor à estrutura das frases, bem como as pontuações; além disso também me ajudava a entender melhor os conteúdos de outras matérias, como geografia, história, etc. A terceira melhor dica que funcionou pra mim foi a pesquisa na internet: existe uma infinidade de páginas, grupos e vídeos no Youtube que ensinam, dando outras dicas que podem ser eficientes e também relatando as diferentes experiências de cada pessoa que passou por essa etapa. A quarta e última dica: na hora da prova, ou quando estiver estudando pra redação, leia e releia muito bem os textos de apoio e GRIFE a proposta de intervenção. Inicie seu texto por partes: Primeiro faça rascunhos e escreva as ideias que devem constar em cada fatia do texto. Assim, quando você for de fato escrever o seu texto, você não perderá as ideias previamente estabelecidas e terá uma espécie de ''esqueleto'' que vai facilitar muito na hora de escrever tua redação."

Yannirê Roman Benavides, 23 anos, de São Paulo/ SP. Nota: 940

"Fiz o Enem por primeira vez em 2016. Sou estrangeira (peruana), minha língua nativa é o espanhol, cheguei ao Brasil em 2008, aprendi o português rapidamente na escola pública onde estudei e também escutando música brasileira. Tenho uma filha de 4 anos, trabalho e estudo para conseguir alcançar meus sonhos. Quando vi a nota do Enem, fiquei muito surpresa com o resultado, realmente não esperava tirar uma nota tão alta, achei que iria conseguir 700 a 800. Não fiz nenhum curso de preparação para a redação, sempre gostei de escrever e me sentia bem fazendo redações na escola. As dicas que eu posso dar para os futuros candidatos, são: ler o tema da redação antes de resolver o caderno de perguntas objetivas. Enquanto estejam resolvendo a prova, devem escrever na parte de trás algumas palavras-chave sobre o assunto da redação. Exemplo: "Intolerância Religiosa" / palavras-chave: preconceito, discriminação, crença, cultura, culto, Estado laico, igualdade, etc. Dessa forma, o estudante vai conseguir reunir algumas dessas ideias para desenvolver seu texto dissertativo. Além disso, é importante lembrar que a introdução deve apresentar todos os pontos que serão discorridos no desenvolvimento."

Ezequiel Lopes da Silva, 17 anos, São Paulo/SP. Nota: 940.

"Confesso a vocês que estudar é muito difícil, sério! Parece simples por não exigir esforço físico mas é cansativo, PORÉM VALE A PENA, CERTEZA! Bom, eu esperava uma nota boa, acima de 800, mas quando vi que havia tirado 940 não acreditei, até chorei kkkkkkkkk. Minha rotina de estudo era cansativa, estudava no período da manhã em escola pública, a tarde dedicava aos estudo e a noite fazia técnico na ETEC, sem falar que aos sábados fazia cursinho o dia todo e no domingo trabalhava para custear essa despesa.
Tudo que eu sei de redação aprendi com uma youtuber chamada Débora Aladim. Ela é sensacional e conseguiu ensinar a fazer redações de uma maneira simples. Recomendo que quando forem redigir textos dissertativos, não busquem expressar o que vocês não são, sejam sinceros e exponham suas opiniões. Aconselho vocês a buscarem referências, seja em livros, filmes, séries, letras de músicas etc. Citações e fatos históricos são muito importantes, todavia, o crucial é sua opinião embasada em fontes seguras e seguir sempre o modelo que a prova pede. Boa sorte!"


Taís Cristina Melero, 18 anos, Bauru/SP. Nota: 920

"Olá, meu nome é Taís Cristina Melero, tenho 18 anos, moradora da cidade de Bauru, interior de São Paulo e aluna de escola pública. 
Prestei ENEM pela primeira vez e obtive 920 na redação. Durante o 2º e 3º anos do Ensino Médio mantive uma rotina de estudo constante, porém, no 3º ano resolvi abrir um espaço maior para a redação. 
Estudei com livros didáticos da escola, apostilas de cursinhos pré-vestibular (que recebi de doações) e vídeo aulas gratuitas. Participei de uma Oficina de Redação que minha escola (ETEC) ofereceu: toda semana minha professora disponibilizava propostas de redações dos principais vestibulares do país (ENEM, Fuvest, Vunesp, universidades federais e etc) e corrigia nossas produções de acordo com os critérios da banca do ENEM. Portanto, escrevia uma redação por semana e tirava todas minhas dúvidas com meus professores, isso sempre aliado à leitura constante. Ademais, participei de simulados que cursinhos particulares ofereciam gratuitamente, o que foi muito importante para colocar em prática o que havia aprendido e adaptar-me ao estilo dos vestibulares. 
Dicas: pratique muito, tente escrever uma redação por semana; aproveite a estrutura de sua escola/cursinho: biblioteca, salas de estudo, professores, atividades de extensão e materiais; faça simulados e assista vídeo aulas, que além de gratuitos, são um modo à parte para praticar e aprender; acompanhe atualidades, faça leitura de jornais; leia livros e artigos de filosofia, sociologia e história; textos e notícias relacionadas ao meio ambiente, cultura e estatísticas são um diferencial, pois mostra seu domínio na interdisciplinaridade, enriquecendo seu texto e sua nota; conheça a estrutura do exame, saiba quais pontos são cobrados na redação; veja redações nota mil de anos anteriores; mas, acima de tudo: conheça seus limites, saiba lidar com o tempo, mantenha-se calmo e acompanhe sua evolução. <3"


Luan Chagas Ferreira, de Santa Cruz do Capibaribe/PE. Nota: 940

"Bem... Irei expôr basicamente as mudanças e os esforços que me deram a nota desse ano. Em 2015, eu tive uma nota decepcionante em redação: 420. Consequentemente, eu me vi forçado a mudar tal realidade por meio de estratégias de estudos e uma maior absorção de conhecimentos de mundo. A minha primeira mudança foi ter feito inscrição em um site de correções online de redações, visando praticar redações semanalmente e corrigir problemas a partir do que os corretores me informavam. Em segundo lugar, eu mudei a minha rotina na rede: deixei sites pouco importantes de lado para ler portais de notícias. É importante acompanhar seriados, filmes e livros, só que assimilando informações que poderão te servir para uma escrita mais persuasiva. Revisar conectivos é de suma importância. Conheça novas palavras e revise os sentidos das palavras que você já conhece. Abuse do uso dos dicionários e procure saber sinônimos e antônimos de termos. Por fim, lembre-se das seguintes ações: assimilar informações, ter senso crítico, reconhecer vocábulos e conectivos, praticar e ler demasiadamente."

Laís Bandeira da Silva, 16 anos, de Itaituba/PA. Nota: 900

"Na véspera da véspera do Enem, eu me encontrei numa cadeira lembrando de todo o choro, todas as madrugadas viradas tentando entender fórmulas e mais fórmulas, lembrei dos convites recusados para ir a festas ou simples saídas com os amigos, recordei da luta para entregar os trabalhos da escola no prazo e de todas as pessoas que tentaram me colocar para baixo, assim como todos os amigos que me apoiaram, então o que eu fiz? Tirei uma foto do momento. Sim, uma foto. Uma foto da minha grafite " No stress" em cima do meu caderno de anotações de citação com meu cantil cheio de água e do PC com a vídeo aula que estava assistindo. Eu tirei essa foto para vir aqui contar para vocês que tudo isso que eu falei acima não se compara ao sabor de passar na faculdade que você quer, que todo o choro de desespero se transforma em prantos de felicidade quando você é aprovado, que todo o cansaço acaba na hora de cantar " alô papai, alô mamãe, põe a vitrola pra tocaaaaaar, pode soltar foguete que eu passei no vestibular". Eu tirei essa foto para mostrar aos que tem esse mesmo objetivo que sim, os dias dificeis vão vir, eles sempre vêm, o desespero vai bater e você vai chorar muito, mas a sua atitude diante da situação é o que muda tudo, se eu tivesse desistido do meu sonho ali naquela cadeira quinta à noite eu nunca teria visto meu nome na lista dos aprovados, eu nunca teria me dado a oportunidade de tentar viver meu sonho, mas eu me dei! E eu desejo que você também se dê! Com força, foco e fé, muita garra e determinação, sacrifícios e café (haha) consegui alcançar minha aprovação e desejo que todos que também anseiam por essa mesma conquista nunca desistam, talvez você não tenha conseguido de primeira, mas persista, sua hora vai chegar! No final vale a pena trocar a pizzaria pelo caderno, o passeio pela vídeo aula, a viagem pela grafite e o presente de natal por mais um livro para estudar. Eu repito, vale a pena!" 

Priscilla Mendes Pinheiro Gomes,, 25 anos, de Feira de Santana/BA. Nota: 920 pontos

"Realmente, eu não esperava e foi maravilhosa a sensação!Eu sou enfermeira, dona de casa, esposa, filha, irmã, estudante...enfim. É difícil conciliar, mas quando estamos em busca de um sonho cada aprendizado é recompensador e quem te ama de verdade entende a ausência. Faço cursinho, então sempre que o professor ministra o assunto, além de revisar em casa, eu procuro 3 a 5 questões do mesmo para resolver. Isso me guia se o meu estudo foi eficaz. Acredito que o maior segredo é focar nos simulados e provas anteriores."

Vanessa do Prado, 17 anos, de Itajaí/SC. Nota: 960

"Me chamo Vanessa do Prado, tenho 17 anos, sou de Itajaí-SC, concluinte do Ensino Médio pelo Colégio de Aplicação UNIVALI, que sem dúvidas foi essencial para que eu obtivesse 960 pontos na redação do Enem de 2016.
Essa nota me trouxe extrema felicidade, por mais que eu estava confiante ao ver o tema da redação e saber do meu potencial em dissertar um texto, não esperava essa pontuação, e sim, uma nota consideravelmente "boa" em relação aos meus textos.
Minha rotina de estudos era intensa, não apenas para redação, mas para todas as matérias; toda semana éramos estimulados pelo professor de Produção Textual, Wilson Caldeira, a redigir um texto dissertativo com os mais variados temas que estavam em alta. Outrossim, durante o ano letivo passamos por simulados que igualavam ao estilo da prova do Enem, além dos simulados e aulas do Geekie Games, e atividades de livros que eu fazia.
Todo esforço, dedicação, noites mal dormidas e demasiado cansaço, foram recompensados com excelente pontuação, afinal, estudar nunca é demais pra quem almeja algo."

Victoria A. dos Santos Lourinho, de Belém/PA. Nota: 940

"É o conselho mais óbvio e batido nas aulas, entretanto não deixa de ser eficaz: para ser um bom redator, o caminho é treino, de preferência com acompanhamento. Na minha rotina normal, produzia uma redação por semana e corrigia, e meu professor de redação apontava quaisquer falhas ou aspectos para trabalhar, baseado nas cinco competências do ENEM. O projeto para uma boa redação não consiste apenas em escrever, mas também saber o que escrever e como escrever, bem como possuir um arcabouço de conhecimento interdisciplinar - história, geografia, sociologia, filosofia, estatística - para enriquecer o texto. Isso se adquire tanto na rotina de estudos em outras matérias quanto pela leitura de artigos, notícias, matérias, redações exemplares, inclusive vendo filmes e documentários. Procure também conhecer temas relevantes e atuais do cenário brasileiro, e quais argumentos são passíveis de serem utilizados nessas propostas. Não esqueça de sempre monitorar seu tempo ao redigir, tentando reduzir ao máximo possível, já que em uma situação de prova, o mesmo é limitado."

Myllena Beatriz Moura De Lira Lima, 17 anos, de Paulista/ PE. Nota: 920

"Bom, quero cursar jornalismo na UFPE e para isso precisei me esforçar loucamente e aprender a amar os estudos. Fui treinada pelos Caras de Pau do Vestibular em 2016 e também pela minha escola, que por sua vez é pública e contribuiu com o esforço de alguns professores, porém, isso não bastava e eu já estava ciente. Com a escola em turno semi-integral e o curso pela noite eu acabava sem ter tempo para me cuidar e relaxar. Saia às 07:00 e voltava de aproximadamente 0:00, cansada, mas, ainda assim eu precisava ter forças para continuar. Ver tantos amigos desistirem me deu um grande medo de ceder ao cansaço e desistir também, contudo, eu continuei, cansada, sem esperanças e sem forças, apenas com a vontade de concluir e merecer. Foram vários sábados e domingos acordando às 04:00 da manhã para ir em aulões cansativos, porém, enriquecedores. Treinava redação todos os dias em que conseguia tempo livre, inclusive, no ônibus quando não estava lotado. E, ainda assim tive medo na hora da prova, quando vi o tema fiquei feliz e triste ao mesmo tempo, não foi a minha melhor redação, mas acredite, do ano todo, essa foi a minha maior nota, pois mesmo me esforçando assim, eu não passava de 850."

Dara Gabryelle, 17 anos, de Volta Redonda/RJ.

"Foi a primeira vez que fiz ENEM, no começo do ano minhas notas nos simulados e redações que fazia na escola não passavam de 450. Entretanto, algumas coisas fizeram com que esse quadro mudasse, são elas: 

  • Treino: Fazia no mínimo uma redação por semana. Prestando bastante atenção nas correções que meu professor fazia, quem não tem um professor para auxiliar eu indico o aplicativo "Nota 1000", é grátis e eles mandam um e-mail dizendo o que você fez de certo e de errado, pra que você consiga melhorar na próxima redação.
  • Ter sempre em mãos uma folha de conectivos quando estiver fazendo a redação: isso faz com que você consiga enriquecer seu texto, além de te ajudar a decora-los.
  • Vídeo-aulas: Recomendo a Débora Aladim, os vídeos dela estão disponíveis no YouTube gratuitamente, para quem tem condições de investir financeiramente eu recomendo o Descomplica, que também tem excelentes aulas por um custo relativamente baixo.
  • Ler redações nota mil: ver redações de edições passadas ou de temas que ainda não foram abordados pelo ENEM também é ótimo, pois faz com que você veja o tema sobre outra perspectiva, recomendo o blog Desconversa e o Facebook da professora Alexandra Mansur Borges, nesses lugares existem excelentes exemplos."

Gostou? Acompanhe nossa página no Facebook!




Leia também:

Tecnologia do Blogger.