Header Ads

10 alusões históricas para usar em sua redação


Em vários artigos anteriores aqui no Acrobata das Letras, já escrevi sobre como a prova de redação, principalmente no Enem, é extremamente interdisciplinar. Quando um corretor avalia uma redação, ele não quer apenas verificar se o estudante não cometeu erros gramaticais ou se ele conhece a estrutura básica da redação. Antes de tudo, o corretor quer ver que o estudante domina o tema proposto, que seus conhecimentos vão além do que já está exposto nos textos de apoio. Para isso, o candidato deve usar diversas técnicas que demonstrem seus conhecimentos interdisciplinares, como inserir uma citação filosófica ou citar uma obra literária. Outra técnica, praticamente obrigatória para um candidato que deseja uma nota alta, é fazer alusões históricas, comparar o tema proposto com um acontecimento histórico importante.


Leia também:

A fim de ajudar os estudantes, listo abaixo 10 marcos da história brasileira e mundial que podem ser usados na hora de desenvolver uma alusão histórica numa redação, em diferentes contextos.


A Grande Depressão


Acima, "Kentucky Flood", da fotógrafa Margaret Bourke-White (1937). Abaixo, "Migrant Mother", da fotógrafa Dorothea Lange (1936).

Resumo: A Grande Depressão, também conhecida como Crise de 1929, foi uma grande depressão econômica que teve início em 1929, e que persistiu ao longo da década de 1930, terminando apenas com a Segunda Guerra Mundial. A Grande Depressão é considerada o pior e o mais longo período de recessão econômica do século XX. Este período de depressão econômica causou altas taxas de desemprego, quedas drásticas do produto interno bruto de diversos países, bem como quedas drásticas na produção industrial, preços de ações, e em praticamente todo medidor de atividade econômica, em diversos países no mundo. (Fonte: Wikipédia)

Contexto em que pode ser usado: Temas que envolvam desemprego, fome, miséria, distribuição de renda, economia sustentável e consumismo.


Roma e Grécia Antiga

Representação do Senado Romano.

Resumo: Tradicionalmente, a Grécia Antiga abrange desde 1 100 a.C. (período posterior à invasão dórica) até à dominação romana em 146 a.C., contudo deve-se lembrar que a história da Grécia inicia-se desde o período paleolítico, perpassando a Idade do Bronze com as civilizações Cicládica (3000-2 000 a.C.), minoica (3000-1 400 a.C.) e micênica (1600-1 200 a.C.); alguns autores utilizam de outro período, o período pré-homérico (2000-1 200 a.C.), para incorporar mais um trecho histórico a Grécia Antiga. A cultura grega clássica, especialmente a filosofia, teve uma influência poderosa sobre o Império Romano, que espalhou a sua versão dessa cultura para muitas partes da região do Mediterrâneo e da Europa, razão pela qual a Grécia Clássica é geralmente considerada a cultura seminal da cultura ocidental moderna.
Roma Antiga foi uma civilização itálica que surgiu no século VIII a.C. Localizada ao longo do Mar Mediterrâneo e centrada na cidade de Roma, na Península Itálica, expandiu-se para se tornar um dos maiores impérios do mundo antigo. Em seus cerca de 12 séculos de existência, a civilização romana passou de uma monarquia para a república clássica e, em seguida, para um império cada vez mais autocrático. Através da conquista e da assimilação, ele passou a dominar a Europa Ocidental e Meridional, a Ásia Menor, o Norte da África e partes da Europa Setentrional e Oriental. Roma foi preponderante em toda a região do Mediterrâneo e foi uma das mais poderosas entidades políticas do mundo antigo. 
É muitas vezes agrupada na Antiguidade Clássica, juntamente com a Grécia Antiga e culturas e sociedades semelhantes, que são conhecidas como o mundo greco-romano. (Fonte: Wikipédia)

Contexto em que pode ser usado: Temas que envolvam valorização da arte, da língua escrita, da filosofia e da cultura em geral, desenvolvimento do Direito e da Política, e evolução da arquitetura e engenharia.


Idade Média


Todas as 12 principais ilustrações de Les très riches heures du duc de Berry.

Resumo: A Idade Média teve início na Europa com as invasões germânicas (bárbaras), no século V, sobre o Império Romano do Ocidente. Essa época estende-se até o século XV, com a retomada comercial e o renascimento urbano. A Idade Média caracteriza-se pela economia ruralizada, enfraquecimento comercial, supremacia da Igreja Católica, sistema de produção feudal e sociedade hierarquizada. (Fonte: Portal Sua Pesquisa)

Contexto em que pode ser usado: Temas que envolvam desigualdades sociais, intolerância religiosa (pesquise sobre As Cruzadas), condições higiênicas e má gestão da saúde pública (pesquise sobre a Peste).


Fascismo

Acima, Benito Mussolini. Abaixo, vítimas do Holocausto.

Resumo: Entre as décadas de 1920 e 1940, surgiu e desenvolveu-se, em alguns países da Europa, o fascismo. Era um sistema político, econômico e social que ganhou força após a Primeira Guerra Mundial, principalmente nos países em crise econômica (Itália e Alemanha). Na Itália, o fascismo foi representado pelo líder italiano Benito Mussolini. Na Alemanha, Adolf Hitler foi o símbolo do fascismo, que neste país ganhou o nome de nazismo. (Fonte: Portal Sua Pesquisa)

Contexto em que pode ser usado: Temas que envolvam estreitamento da liberdade individual e censura, perseguição política, aceitação do diferente e preconceito (pesquise sobre o Holocausto) e propaganda e manipulação da mídia.


Ditadura Militar no Brasil

Acima, perseguição e violência contra pessoas contrárias à Ditadura. Abaixo, desaparecidos durante o Regime Militar.

Resumo: A ditadura militar no Brasil foi o regime instaurado em 1 de abril de 1964 e que durou até 15 de março de 1985, sob comando de sucessivos governos militares. De caráter autoritário e nacionalista, teve início com o golpe militar que derrubou o governo de João Goulart, o então presidente democraticamente eleito. O regime acabou quando José Sarney assumiu a presidência, o que deu início ao período conhecido como Nova República (ou Sexta República). Apesar das promessas iniciais de uma intervenção breve, a ditadura militar durou 21 anos. Além disso, o regime pôs em prática vários Atos Institucionais, culminando com o Ato Institucional Número Cinco (AI-5) de 1968, que vigorou por dez anos. A Constituição de 1946 foi substituída pela Constituição de 1967 e, ao mesmo tempo, o Congresso Nacional foi dissolvido, liberdades civis foram suprimidas e foi criado um código de processo penal militar que permitia que o Exército brasileiro e a Polícia Militar pudessem prender e encarcerar pessoas consideradas suspeitas, além de impossibilitar qualquer revisão judicial. (Fonte: Wikipédia)

Contexto em que pode ser usado: Temas que envolvam falta de democracia, supressão de direitos constitucionais, censura e perseguição política, propaganda e manipulação da mídia.


1ª e 2ª Guerras Mundiais


Resumo: Foram milhões de mortos e feridos, cidades destruídas, indústrias e zonas rurais arrasadas. Além disso, geraram grandes prejuízos econômicos e dívidas incalculáveis em todos os países envolvidos. O racismo e a xenofobia esteve presente e deixou uma ferida grave, principalmente na Alemanha, onde os nazistas mandaram para campos de concentração e mataram aproximadamente seis milhões de judeus. (Fonte: Portal Sua Pesquisa)

Contexto em que pode ser usado: Temas que envolvam aceitação do diferente e combate ao preconceito (pesquise sobre o Holocausto), como a disputa por poder pode prejudicar pessoas inocentes (Pesquise principalmente sobre Hiroshima e Nagasaki), evolução da indústria e inclusão da mulher nos ambientes de trabalho.


A Era Vargas

Getúlio Vargas.

Resumo: Era Vargas é o nome que se dá ao período em que Getúlio Vargas governou o Brasil por 15 anos, de forma contínua (de 1930 a 1945). Esse período foi um marco na história brasileira, em razão das inúmeras alterações que Getúlio Vargas fez no país, tanto sociais quanto econômicas. (Fonte: Só História)

Contexto em que pode ser usado: Temas que envolvam direitos trabalhistas, limitação da liberdade individual e desenvolvimento industrial.


Revolução Industrial


Resumo: A Revolução industrial foi um conjunto de mudanças que aconteceram na Europa nos séculos XVIII e XIX. A principal particularidade dessa revolução foi a substituição do trabalho artesanal pelo assalariado e com o uso das máquinas. (Fonte: Só História)

Contexto em que pode ser usado: Temas que envolvam desenvolvimento industrial, consumismo, sustentabilidade, direitos trabalhistas, desemprego e desigualdade social.


República Velha

Participantes da Revolta da Chibata.

Resumo: O período que vai de 1889 a 1930 é conhecido como a República Velha. Este período da História do Brasil é marcado pelo domínio político das elites agrárias mineiras, paulistas e cariocas. O Brasil firmou-se como um país exportador de café, e a indústria deu um significativo salto. Na área social, várias revoltas e problemas sociais aconteceram nos quatro cantos do território brasileiro. (Fonte: Portal Sua Pesquisa)

Contexto em que pode ser usado: Temas que envolvam industrialização, fraudes eleitorais, influência religiosa na política e desigualdades sociais; Combate à fome e desigualdades (pesquise sobre a Revolta de Canudos); Políticas de saúde pública (pesquise sobre a Revolta da Vacina); Luta por direitos trabalhistas (pesquise sobre Revolta da Chibata).


Escravidão Colonial


Feitor castigando negros, por Jean-Baptiste Debret.

Resumo: Durante o Brasil Colonial, a mão-de-obra escrava foi de suma importância para a exploração das riquezas. Portugal – pretendendo dar sustentação ao seu modelo de colonização exploratória – buscou na exploração da força de trabalho dos negros uma rentável alternativa. Além de viabilizar a exploração das terras brasileiras, o tráfico negreiro potencializou o desenvolvimento de outras atividades econômicas. (Fonte: Mundo Educação)

Contexto em que pode ser usado: Temas que envolvam liberdade, preconceito racial, combate ao trabalho escravo e desigualdades sociais.



Gostou? Acompanhe nossa página no Facebook!



Leia também:

Tecnologia do Blogger.